Doleiros acusados de participar de operações para Cabral são presos no Uruguai

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 03/03/2017 21h30
Brasília- DF- Brasil- 29/10/2010- O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, fala à imprensa. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência BrasilSérgio Cabral - Fotos Pùblicas

Dois doleiros acusados de participar de operações de lavagem de dinheiro para o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) foram presos na noite desta sexta-feira, 3, em Montevidéu, no Uruguai. Vinícius Claret Vieira Barreto, conhecido pelo apelido de Juca Bala, e Cláudio Fernando Barbosa tinham ordens de prisão assinados por Marcelo Bretas, juiz da 7ª Vara Criminal do Rio, que confirmou à reportagem a prisão de ambos. 

Os dois estavam sendo procurados pela Interpol e foram presos durante operação conjunta da polícia uruguaia e da Polícia Federal brasileira. Eles foram levados para a sede da Interpol em Montevidéu e nas próximas horas devem ser encaminhados ao Rio de Janeiro.

Os irmãos Renato e Marcelo Chebar contaram em delação premiada na Operação Calicute que participavam do esquema de lavagem de dinheiro de Cabral e que em 2007, quando os valores se agigantaram, chamaram Barreto para assumir as operações. 

Os delatores afirmaram que só falavam com o doleiro através do programa de mensagens Messenger, usando um sistema de criptografia. Renato admitiu ter se encontrado com Barreto em pelo menos três ocasiões, sempre no hotel onde se hospedava em Montevidéu. Segundo os irmãos Chebar, Cabral tem US$ 100 milhões escondidos no exterior.

Em função das investigações da força-tarefa da Lava Jato no Rio, Cabral já é réu em cinco processos. A última denúncia contra o ex-governador do RJ é pelo crime de lavagem de dinheiro. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), ele e dois ex-colaboradores lavaram dinheiro 148 vezes, de três formas distantes: forjando prestação de serviços de consultoria para pagamentos indevidos que acabaram embolsados; comprando veículos em empresas de um comparsa; comprando imóveis também de uma empresa de um comparsa.