Doria estende quarentena até o dia 10 de maio em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 17/04/2020 12h37 - Atualizado em 17/04/2020 13h22
Governo do Estado de SPJá é o segundo adiamento da quarentena imposta em decorrência do novo coronavírus no estado

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), adiou nesta sexta-feira (17) o fim da quarentena para o dia 10 de maio nos 645 municípios do estado. “A decisão foi amparada pelo grupo de contingência, comitê médico, especialistas. Eles é que nos indicam e orientam todas as decisões do governo de São Paulo e da prefeitura de São Paulo. São Paulo acredita na ciência e confia nos médicos que salvam vidas”, disse em coletiva de imprensa.

Já é o segundo adiamento da quarentena imposta no estado em decorrência do novo coronavírus. Inicialmente, ela duraria entre os dias 24 de março e 7 de abril. Depois, o prazo foi estendido até o dia 22 de abril.

Ainda durante a coletiva, o infectologista David Uip, chefe do Centro de Contingenciamento do Coronavírus, afirmou que a extensão do isolamento social foi definida, tanto para a capital quanto para cidades do interior, após análise de dados sobre o avanço do coronavírus no estado de São Paulo.

“Quero dizer que essa manutenção é fundamental tanto do ponto de vista da área metropolitana, quanto baixada santista e interior. Há a falsa impressão que a doença se limita à região metropolitana de São Paulo, mas esses dados nos mostraram como o vírus está entrando no interior e no litoral.”

Os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde indicavam que o estado é o mais afetado até o momento com a doença. Já são, até o momento, 11.568 casos confirmados e 853 óbitos, segundo secretário da saúde de São Paulo, José Henrique Germann.

De acordo com ele, nas últimas 24 horas, o crescimento no número de novos casos foi de 5% e o aumento na quantidade de óbitos foi de 10%. Ao todo, são 1.125 pacientes internados em unidades de terapia intensiva (UTI) e 1.259 pessoas em enfermarias.

Isolamento social

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, aproveitou seu pronunciamento para pedir para a população não viajar no feriado de Tiradentes e reforçou a necessidade de aumentar a porcentagem do isolamento social, atualmente em 49%.

“Nada vai adiantar se a população não seguir as medidas recomendadas. Logo vamos passar essa fase e a vida vai retomar. Mas até lá precisamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance”, afirmou o prefeito, que concluiu dizendo que “poupar vidas é o nosso maior investimento”.