Doria demite chefe de gabinete que dificultava transparência na Prefeitura

  • Por Estadão Conteúdo
  • 08/11/2017 14h25
Wilson Dias/Agência BrasilPrefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), alega que o ex-chefe de gabinete da Secretaria Especial de Comunicação, Lucas Tavares, "falou o que não devia e agiu como não deveria"

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), demitiu o chefe de gabinete da Secretaria Especial de Comunicação, Lucas Tavares, gravado em uma reunião em que buscava dificultar o acesso a informações públicas solicitadas por meio da Lei de Acesso à Informação. Conforme revelou o jornal O Estado de S. Paulo nesta quarta-feira, 8, a gestão Doria vinha agindo para dificultar a Lei de Acesso à Informação.

“Falou o que não devia e agiu como não deveria “, disse Doria, ao anunciar a decisão. Pela manhã, ele havia dito que “não havia orientação” para a servidores agirem dessa maneira.

Tavares, então número 2 da secretaria, afirmou, durante reunião da Comissão Municipal de Acesso à Informação (CMAI) que, dentro do que for “formal e legal”, vai “botar pra dificultar” e que, se a resposta demorar a chegar, o jornalista vai “desistir da matéria”. Para especialistas, a prática pode constituir improbidade administrativa e prevaricação.