Doze senadoras poderão ir ao banheiro sem sair do plenário pela primeira vez

  • Por Jovem Pan
  • 07/01/2016 14h07

Senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)Senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

O Plenário do Senado Federal finalmente vai ter um banheiro para mulheres. A medida ocorre mais de 55 anos após a inauguração do prédio do Congresso Nacional em Brasília em 1960.

O espaço original do banheiro dos homens será dividido com outro para mulheres. Até a última reunião dos parlamentares em 2015, as 12 senadoras tinham de deixar o plenário para usar o banheiro do restaurante ao lado.

As obras de reforma devem acabar antes do retorno das atividades legislativas, previsto para 1º de fevereiro.

O contrato para a execução do serviço prevê um pagamento de R$ 35.800 à empresa de engenharia contratada pela obra, escolhida por licitação.

A senadora Ana Amélia (PP-RS) espera que as mulheres se envolvam mais na política. A construção do banheiro exclusivo, para ela, é mais um sinal do empoderamento feminino.

“Eu prefiro que a igualdade de gênero aconteça com maior expressão nas decisões políticas de nosso País. Banheiro feminino é um detalhe apenas no amplo processo de empoderamento das mulheres”, disse a parlamentar, destacando a importância também de haver mais acessibilidade nas casas legislativas.

Apesar de as mulheres serem a maioria da população brasileira (51%), elas ainda são a minoria na política. As 12 senadoras em atividade representam menos de 15% dos 81 parlamentares da Casa.

Mesmo o banheiro no restaurante ao lado, até agora usado pelas mulheres, só foi construído em 1979, quando tomou posse a primeira senadora eleita do País, Eunice Michiles.

Na Câmara dos Deputados, existem banheiros masculinos e femininos. Isso porque a primeira deputada federal, Carlota Pereira de Queirós, foi eleita em 1934, quando a capital federal ainda era no Rio de Janeiro.

Por Antonio Maldonado, de Brasília