Duas mulheres que se passavam por vítimas da tragédia em Brumadinho são presas

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2019 11h37 - Atualizado em 11/03/2019 11h38
Antonio Lacerda/EFEAs estelionatárias buscavam receber doações da mineradora, mas foram presas em flagrante

A Justiça determinou a prisão preventiva de duas mulheres que se passaram por vítimas da tragédia em Brumadinho, em decorrência do rompimento de barragem da Vale.

As estelionatárias buscavam receber doações da mineradora, mas foram presas em flagrante.

A primeira delas se apresentou como mãe de uma criança que teria desaparecido na tragédia. Ela chegou a levar um registro de nascimento da filha para receber a doação de R$ 100 mil da empresa. O documento, no entanto, era falso.

Já a segunda se cadastrou como oradora na zona de autossalvamento, o que lhe renderia R$ 50 mil. A Justiça descobriu, após investigações, que ela é moradora de rua em Belo Horizonte.

De acordo com os últimos dados da Defesa Civil, 197 mortes foram contabilizadas e outras 111 pessoas seguem desaparecidas desde 25 de janeiro.