Em vídeo, acusado de ataque à sede do Porta dos Fundos chama humoristas de ‘criminosos’

  • 01/01/2020 18h46 - Atualizado em 02/01/2020 11h18
Reprodução/YouTubeEduardo Fauzi é procurado pela polícia pelo ataque à sede do Porta dos Fundos

Eduardo Fauzi, acusado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro de participar do ataque à sede da produtora Porta dos Fundos, em 24 de dezembro, publicou nesta quarta-feira (1º) um vídeo no YouTube em que chama os humoristas do grupo de “criminosos, marginais e bandidos”. Ele é considerado foragido.

O vídeo foi gravado dentro de uma casa e mostra Fauzi, que se identifica como um guardador de veículos, discursando por pouco mais de sete minutos. Ele faz ataques ao Porta dos Fundos, dizendo que os integrantes do grupo não são tolerantes. “A tolerância deles é marketing”, afirma.

Apesar de não fazer nenhuma referência ao ataque à sede da produtora, Fauzi critica as piadas do Porta dos Fundos com religião. “Quando o Porta dos Fundos escarnece do nome de nosso senhor Jesus Cristo, ele pisa na esperança de milhões de pessoas que só têm Jesus Cristo como riqueza. Ele joga na miséria material, espiritual, emocional e psicológica milhões de brasileiros que se apegam ao nome de Cristo com mais fervor e amor do que se apegam a suas próprias vidas”, continua.

O homem ainda diz que o grupo de humoristas foi “enriquecido” pelo PT, citando nominalmente Fábio Porchat e Gregório Duvivier. “O que eles querem não é fazer graça. Dizer que Jesus era o amante homossexual do demônio não tem graça nenhuma”, afirma, em referência ao especial de Natal “A Primeira Tentação de Cristo”, lançado na Netflix em dezembro. “Eles fazem por maldade, é maldade que eles têm no coração.”

Eduardo Fauzi indica que o grupo deveria ser punido pelas autoridades. “Quando você fala mal de Cristo e o Judiciário não se pronuncia contra você, você está diminuindo um pouquinho a esperança do povo, gerando sofrimento”, diz. “Quem fala mal de Cristo prega contra o povo brasileiro. É um crime de lesa-pátria. Eles são criminosos, são marginais, são bandidos”, declara sobre o grupo.

Veja o vídeo abaixo:

Nesta terça-feira (31), a Polícia Civil do Rio cumpriu um mandado de prisão contra Eduardo Fauzi pelo ataque à sede da produtora Porta dos Fundos. O homem, no entanto, não foi encontrado e é considerado foragido.