Eike Batista chega ao Presídio Ary Franco, na zona norte do Rio

  • Por Estadão Conteúdo
  • 30/01/2017 12h32
RJ - LAVA JATO/OPERAÇÃO EFICIÊNCIA/EIKE/PRISÃO - POLÍTICA - O empresário Eike Batista chega ao Presídio Ary Franco, em Água Santa, na zona norte do Rio de Janeiro, conduzido por policiais federais. Ele foi preso logo após desembarcar no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), vindo de Nova York (EUA), esta manhã. Eike teve prisão decretada na Operação Eficiência, desdobramento da Calicute, fase da Lava Jato, no Rio de Janeiro. A operação investiga esquema de corrupção montado pelo ex-governador Sérgio Cabral. 30/01/2017 - Foto: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDOEike Batista chega ao presídio Ary Franco - AE

O empresário Eike Batista chegou pouco depois das 11h30 desta segunda-feira (30), ao Presídio Ary Franco, em Água Santa, zona norte do Rio. O ex-bilionário desembarcou no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o Galeão, às 9h54, vindo de Nova York. Ele foi levado até a sede do Instituto Médico Legal, no centro da capital fluminense, para exame de corpo de delito, e deixou o local com escolta policial já em direção ao presídio

Na chegada ao Ary Franco, dezenas de parentes de detentos que esperavam na fila para a visita gritavam para o empresário, chamando-o de “ladrão”. Eike não tem o ensino superior completo, por isso pode ficar em um presídio comum.

O advogado do empresário, Fernando Martins, chegou ao presídio antes do comboio da Polícia Federal que levava Eike. Segundo Fernando Martins, ele ainda discutiria com agentes da polícia e Ministério Público Federal para determinar quando o empresário prestaria depoimento. Martins disse que conversaria com seu cliente e tomaria ciência da situação do Eike para decidir estratégia de defesa.

“Estamos tomando as medidas jurídicas cabíveis no sentido de preservar a integridade física dele. A prioridade é preservar a integridade física dele. Não por se tratar do Ary Franco, mas de qualquer instituição”, declarou Martins.

O empresário estava foragido desde quinta-feira (26), quando a Polícia Federal tentou cumprir um mandado de prisão preventiva contra ele, como parte da Operação Eficiência, que investiga um esquema de corrupção montado pelo ex-governador do Rio Sérgio Cabral.