Eike Batista deixa presídio de Bangu 9 após três meses de prisão

  • Por Estadão Conteúdo
  • 30/04/2017 11h04
Rio de Janeiro - Empresário Eike Batista deixa a sede da PF, na região portuária do Rio, após depoimento na Delegacia de Combate ao Crime Organizado e Desvio de Recursos (Fernando Frazão/Agência Brasil)Eike Batista - ABR

O empresário Eike Batista deixou o presídio de Bangu 9 na manhã deste domingo, 30, depois de três meses de prisão. Ele seguiu para sua casa no Jardim Botânico, onde ficará em prisão domiciliar. O empresário deixou o complexo penitenciário em carro da Polícia Federal.

Eike foi preso em 30 de janeiro na Operação Eficiência, um desdobramento da Calicute, que levou à prisão o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB). O empresário foi indiciado por corrupção ativa, de dinheiro e pertencimento a organização criminosa. Ele teria pago US$ 16,5 milhões em propina ao esquema liderado por Cabral.

Eike ficará em prisão domiciliar por determinação do juiz federal Gustavo Arruda Macedo. A decisão foi tomada neste sábado, 29, um dia depois de o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, atender o pedido de liberdade da defesa do empresário. A Polícia Federal poderá fazer vistorias de surpresa no imóvel.

A saída de Eike em carro da PF provocou revolta em parentes de presos, que estão na fila para a visita, já que os presidiários costumam deixar o complexo penitenciário a pé. Para as famílias, o empresário recebeu tratamento privilegiado.