Eike Batista é sentenciado a 30 anos de prisão pela Lava Jato do RJ; Cabral e mais 4 também são condenados

  • Por Jovem Pan
  • 03/07/2018 11h02 - Atualizado em 03/07/2018 14h30
Wilson Dias/Agência BrasilSegundo a decisão, o passaporte de Eike deve permanecer retido e ele segue impedido de deixar o Brasil. O empresário está em prisão domiciliar

O empresário Eike Batista foi condenado a 30 anos de prisão na Lava Jato do Rio de Janeiro. A decisão, assinada pelo juiz Marcelo Bretas, consta na sentença da Operação Eficiência.

Esta é a primeira condenação de Eike pela força-tarefa do RJ. Segundo a decisão, o passaporte de Eike deve permanecer retido e ele segue impedido de deixar o Brasil. O empresário está em prisão domiciliar.

Neste mesmo processo, o ex-governador do Estado, Sérgio Cabral, foi condenado a 22 anos e oito meses de prisão. A ex-primeira-dama Adriana Ancelmo, o ex-secretário Wilson Carlos, o ex-braço-direito de Cabral Carlos Miranda e o braço-direito de Eike, Flavio Godinho, também foram condenados.

O empresário Eike Batista, que já foi considerado o oitavo homem mais rico do mundo em lista da revista Forbes, era investigado na Operação Calicute, chegou a ser preso, mas obteve a prisão domiciliar após recurso.

Cabral foi condenado nesta decisão por receber US$ 16,5 milhões do empresário em um contrato falso de intermediação da compra de uma mina de ouro. De acordo com o MPF, Eike pagou o valor para obter facilidades em contratos com o Estado.