Eletrobras é responsável por 30 das 50 obras de transmissão mais atrasadas no País, diz ministro

  • Por Jovem Pan
  • 26/09/2017 13h41 - Atualizado em 26/09/2017 13h45
Fernando Coelho Filho afirmou que o tempo médio de atraso nas obras de responsabilidade da Eletrobras é de 4,9 anos

O ministro de Minas e Energia afirmou nesta terça-feira (26), em apresentação na Comissão de Infraestrutura do Senado, que das 50 obras de transmissão de energia com maior atraso, 30 são de responsabilidade da Eletrobras e mais três de sociedades das quais a estatal participa.

Fernando Coelho Filho afirmou que o tempo médio de atraso nas obras de responsabilidade da Eletrobras é de 4,9 anos, já as de empreendimento do setor privado é de um ano e meio. O setor privado possui seis obras atrasadas entre as 50 mais.

O ministro disse que a “Eletrobras não pode participar de leilões de transmissão por cousa dos atrasos”. Ele ressaltou ainda que os atrasos levam a tarifas de energia elétrica mais altas, pois prejudicam o envio de energia e podem obrigar a geração dela por meio de termelétricas, que produzem energia mais cara.

O ministro de Minas e Energia foi convidado pela comissão para tratar da privatização da Eletrobras. Atualmente com 60% das ações da empresa, o Governo anunciou, em agosto, que deixaria de ter a maioria das ações da estatal.

Fernando Coelho Filho defendeu a privatização da Eletrobras e disse que ela perdeu importância na expansão do setor elétrico. Hoje ela é responsável por 31% da geração de energia no País.