Em Brasília, sargento da reserva mata a esposa e o vizinho por ciúmes

Militar desconfiava que vizinho estava tendo um relacionamento amoroso com a mulher; ele, no entanto, tinha um companheiro

  • Por Jovem Pan
  • 13/06/2019 14h04
PixabayJuenil Bonfim de Queiroz entregou a arma, uma pistola 380, e confessou o crime

Na noite dessa quarta-feira (12), o sargento da reserva da Aeronáutica Juenil Bonfim de Queiroz matou a esposa Francisca de Oliveira Queiroz a tiros. Em seguida, assassinou também o vizinho, Francisco Pereira, por suspeitar que ele estava tendo um relacionamento amoroso com a mulher.

Perreira tinha um companheiro que, segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, presenciou o crime e conseguiu fugir do local. Os dois casais moravam no mesmo prédio, do qual Queiroz é síndico. Pereira e o companheiro estavam mudando de residência.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, uma viatura foi acionada para atender ao chamado por volta das 19h30. Os agentes foram informados que deveriam priorizar a ocorrência, porque testemunhas teriam ouvido os disparos e avistado Queiroz com uma arma de fogo, em frente ao prédio, localizado na Quadra 1.405 do Cruzeiro Novo.

Quando chegaram ao local, Juenil Bonfim de Queiroz entregou a arma, uma pistola 380, e confessou o crime. O sargento permanecerá, por ora, detido nas dependências do comando militar, em uma das alas da unidade de Brasília.

*Com Agência Brasil