Em depoimento, Youssef diz que tem ‘estudado o mercado financeiro’

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2019 10h37
Geraldo Bubniak/AGB/FolhapressDoleiro cumpre pena em regime aberto desde 17 de março de 2017 e já havia passado 3 anos em regime fechado em Curitiba

Em um de seus depoimentos bimestrais obrigatórios à Justiça, o doleiro Alberto Youssef, personagem central da Operação Lava Jato, afirmou que tem “estudado o mercado financeiro”, está “cuidando da saúde” e concluindo seu livro.

“Tenho estudado o mercado financeiro por um bom tempo do dia. Trabalhando em término do livro com o jornalista que o escreve. Cuidando da saúde em virtude do problema cardíaco. Médico, exames etc.”, relatou o doleiro no depoimento de 15 de março.

Youssef cumpre pena em regime aberto desde 17 de março de 2017. O delator já havia passado 3 anos em regime fechado em Curitiba, base da Lava Jato.

“Em razão das limitações de horário, viagens, finais de semana e feriados pela Justiça e pelo Poder Judiciário, não tenho exercido nenhuma atividade laborativa além de atender os compromissos oficiais com o MPF, MP e JF, comparecendo as audiências e depoimentos”, relatou o doleiro em 15 de março, referindo-se ao Ministério Público Federal, ao Ministério Público e à Justiça Federal.

O doleiro foi acusado de ser o principal operador de propinas no bilionário esquema de corrupção na Petrobras. As revelações de Youssef e do ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, transformaram as investigações sobre duas obras de refinarias da estatal – Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco, e Getúlio Vargas (Repar), no Paraná – no maior escândalo de corrupção do País – provocando ainda uma enxurrada de delações.

Pelo acordo de delação, Youssef não poderá voltar à vida de crimes por um prazo de 10 anos, ficando sujeito a responder aos processos e às penas que lhe forem imputadas na Lava Jato – 122 anos de cadeia.

Estadão Conteúdo