#TerceirizaNãoSTF: grupos contrários à terceirização protestam nas redes

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2018 17h13
Agência BrasilPor 7x4 o STF decide a favor da terceirização de atividades-fim.

O Supremo Tribunal Federal autorizou, por 7X4, a terceirização da contratação de trabalhadores para a atividade-fim das empresas. Com a decisão, julgaram constitucional a terceirização de atividades centrais das empresas; antes, as companhias só podiam terceirizar atividades que não eram o foco principal, as atividades-meio.

Minutos após o julgamento, grupos contrários à decisão tomaram as redes sociais e colocaram a #TerceirizaNãoSTF nos assuntos mais comentados do Twitter.

Confira aqui alguns comentários:

Partidos e políticos também saíram contra a decisão:

Os últimos ministros a votar foram Celso de Mello e a presidente, Cármen Lúcia, ambos a favor.

Celso de Mello entendeu que os empresários são livres para estabelecer o modo de contratação de seus funcionários. Citou também que o país tem atualmente 13 milhões de desempregados e que a terceirização, desde que se respeite os direitos dos trabalhadores, é uma forma de garantir o aumento dos empregos.

“Os atos do Poder Público, à guisa de proteger o trabalhador, poderão causar muitos prejuízos ao trabalhador, pois nas crises econômicas diminuem consideravelmente os postos de trabalho”, argumentou.

Já para Cármen Lúcia, a terceirização, por si só, não viola a dignidade do trabalho, e os abusos contra os trabalhadores devem ser combatidos.