Em entrevista a jornal, Vélez diz que livros didáticos devem revisar referências à ditadura militar

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2019 22h15
Marcelo Camargo/Agência BrasilO ministro da Educação, Ricardo Vélez concedeu entrevista ao jornal Valor Econômico nesta quarta

Ricardo Vélez Rodríguez, ministro da Educação, disse que os livros didáticos deverão sofrer mudanças para revisar a maneira como são retratados o golpe de Estado que retirou o presidente João Goulart do poder, em 1964, e o regime militar que o seguiu. A declaração foi dada durante uma entrevista ao jornal Valor Econômico, publicada nesta quarta-feira (3).

Segundo o jornal, Vélez diz acreditar que a mudança de regime, há 55 anos, não foi um golpe, e sim uma “mudança de tipo institucional”. Além disso, teria dito que o período que seguiu a posse do general Castello Branco não seria ditadura, e sim um “regime democrático de força”. A tese é refutada por historiadores que estudaram o período.

Vélez disse ainda, segundo o Valor Econômico, que as mudanças em livros didáticos seriam “progressivas”, e devem ocorrer “na medida em que seja resgatada uma versão mais ampla da história”.

Ele teria dito também que o papel do Ministério da Educação é “regular a distribuição do livro didático e preparar o livro didático de tal forma que as crianças possam ter a ideia verídica, real, do que foi a sua história”.

Com informações de Agência Estado