Em live, Bolsonaro volta a atacar TV Globo: ‘Jornalismo sem escrúpulos’

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2019 20h32 - Atualizado em 01/11/2019 07h57
Reprodução/YouTubePresidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro, que chegou ao Brasil nesta quinta-feira (31) depois de dez dias viajando pela Ásia e Arábia Saudita, voltou a atacar a TV Globo em sua live semanal. Ao comentar sobre a reportagem que associava seu nome aos envolvimentos no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), o presidente classificou o jornalismo praticado pela TV como “canalha e sem escrúpulos”.

“Desafio vocês a me convidarem para falar por 10 minutos ao vivo. Hoje eu falei com o Datena. Jornalismo porco da Globo, não façam um jornalismo sujo desse. O que vocês querem comigo não vão ter”, disse o presidente.

Ainda nesta quarta, a família Bolsonaro voltou a figurar entre as polêmicas após uma declaração do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre “um novo AI-5”, em entrevista à jornalista Leda Nagle. “Com o Datena falei sobre o Eduardo, falei que quem fala pelo Eduardo é ele, não eu, mas eu falei”, declarou Bolsonaro sobre o assunto. Ainda falando sobre a reportagem da TV Globo, Bolsonaro disse que já havia alertado alguns parlamentares sobre a notícia.

“Quando meu avião decolou para a China tinha quatro parlamentares comigo e contei o que poderia acontecer, que poderia estourar na minha viagem. Falei: ‘não se assustem'”, disse. Segundo Bolsonaro, o governador Wilson Witzel já havia avisado sobre a inclusão de seu nome na investigação do assassinato de Marielle e seu motorista Anderson Gomes, em março de 2018, durante uma solenidade em Brasília.

O presidente informou ainda que cancelou a assinatura do jornal Folha de S. Paulo “no âmbito do Poder Executivo”. “Não vamos gastar mais com esse tipo de jornal, e quem anuncia lá na Folha de S. Paulo que preste a atenção”, disse ao relembrar a reportagem do jornal que citava a existência de uma funcionário fantasma em seu gabinete.

Wilson Witzel

Na live, o presidente voltou a falar sobre o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC). Para Bolsonaro, Witzel “botou na cabeça que quer ser presidente da republica, nada contra, concorra, mas o que ele botou na cabeça que tem que me destruir”.

O presidente ainda afirmou que o governador do Rio se elegeu ao lado dele e de seu filho, Flávio Bolsonaro. “Witzel não deu certo, você perdeu, que vexame. Jogou tudo fora, poderia fazer uma carreira bonita para o estado do Rio do Janeiro. Quem conhecia o juiz Witzel antes das eleições? Poder pelo poder, se acha o gostosão, vibrou com a morte na ponte naquele dia, agiu como criança”, avaliou o presidente.

Turismo e baía de Angra dos Reis

Durante a live semanal, o presidente apresentou números do governo e da Economia, e falou sobre a baía de Angra dos Reis, local que pretende transformar em “grande centro turístico”.

De acordo com Bolsonaro, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, concordam o projeto de lei que será apresentado para viabilizar o investimento na área e revogar a estação ecológica existente no local.

“A baía de Angra tem potencial para o turismo e vamos investir nessa região. Os brasileiros vão querer ir pra lá ao invés de ir pra Cancún. O Davi Alcolumbre gostou, eu aprovo, e Rodrigo Maia só faltou colocar aliança na mão esquerda”, disse o presidente.