Em sabatina, Gilberto Kassab, pré-candidato em São Paulo, explica falta de identidade do PSD

  • Por Jovem Pan
  • 13/05/2014 10h29
***EMBARGADA PARA USO EM INTERNET*** SÃO PAULO, SP - 13.05.2014: KASSAB-SP - Ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) participa de sabatina no estúdio do UOL, em São Paulo, nesta terça-feira (13). A Folha, o portal UOL – ambos do Grupo Folha–, o SBT e a rádio Jovem Pan promovem sabatinas e debates com candidatos ao longo deste ano eleitoral. (Foto: Rodrigo Capote/UOL/Folhapress)Sabatina Jovem Pan Gilberto Kassab

O pré-candidato do PSD ao governo do estado de São Paulo, Gilberto Kassab, participou nesta terça-feira (13) de uma sabatina. No encontro promovido pela JOVEM PAN, em parceria com a Folha de S. Paulo, o SBT e o Uol, Kassab disse que não existe incongruência política no seu partido e defendeu alianças.

“Líderes importantes do nosso partido entendem que deve ser mantido o diálogo com outros partidos”, explicou sobre as críticas de que seu partido não tem identidade por ora criticar, ora elogiar o atual governador Geraldo Alckmin, por exemplo.

Questionado pelo repórter JOVEM PAN Patrick Santos sobre a semelhança de postura do PSD com o PMDB, que está sempre do lado de quem governa, o ex-prefeito de São Paulo afirmou que “essa impressão já não existe mais” porque a legenda não está em nenhum governo.

Kassab ainda explicou o apoio à presidente da República Dilma Rousseff e, também, a Alckmin. “Os companheiros da Bahia apoiam Dilma, então é a maioria”, falou sem deixar claro se está plenamente de acordo com esse posicionamento.

Perguntado sobre os problemas que teve com a petista Marta Suplicy na disputa pela prefeitura de São Paulo, o pré-candidato afirmou que é preciso considerar as alianças por conta de o partido ainda não estar consolidado.

“Nós somos um partido em formação, nós não temos nenhum deputado federal, nós estamos em processo de fomação. Nós não podemos ter uma amarração de cima para baixo por conta dos compromissos regionais que vão ser respeitados”, disse.

A presidente Dilma foi mencionada por ele positivamente. Para ele, a mandatária realiza uma boa administração. “A presidente Dilma faz um bom governo, acho que ela deve ser reeleita, acredito que no campo da infraestrutura ela está promovendo um avanço nos próximos cinco anos”.

Ele ainda disse que, na economia, Dilma vive um momento diferente do presidente Lula, as condições internacionais não são as mais favoráveis.

Kassab foi lembrado de que deixou a prefeitura de São Paulo com um índice de rejeição considerado alto e se defendeu: “No processo eleitoral, numa cidade como São Paulo, você tem ressaltados os problemas da cidade”.

“A cidade da nossa gestão estava melhor, basta lembrar o que fizemos na saúde. Criamos 45% a mais de leitos hospitalares, mais 140 AMAs, duplicamos o número de programas…”, falou quando foi indagado se foi um bom prefeito para a capital paulista.

Acusado por retirar o sopão de moradores de rua durante sua gestão, Kassab garantiu que a história não é essa. “Acusado por adversário que não tinham o que falar, eu estou muito tranquilo. O importante é que nós avançamos muito na área social. No centro de São Paulo, criamos centenas de vagas de albergues”, disse.

O pré-candidato do PSD ainda falou sobre a violência de GCMs contra moradores de ruas no centro de São Paulo, corrupção e a crise no abastecimento de água na região metropolitana. Ouça os detalhes no áudio.