Embaixada do Brasil no Iraque desaconselha viagens e pede cautela

  • 03/01/2020 18h18
Divulgação/ItamaratyEmbaixada do Brasil em Bagdá deu recomendações a brasileiros no Iraque

A Embaixada do Brasil em Bagdá, no Iraque, recomendou nesta sexta-feira (3) que não sejam feitas viagens ao país devido ao “quadro de incertezas e especulações” após ação militar dos EUA que matou o general iraniano Qassem Soleimani.

Alerta publicado no site da embaixada também afirma que brasileiros que estiverem no Iraque devem “evitar as áreas de conflitos e agir com extrema cautela, sobretudo em lugares com grande concentração de pessoas”. O governo brasileiro ainda recomenda que estes brasileiros mantenham “contato regular” com a Embaixada.

A Embaixada alerta para que notícias sobre a situação política no país sejam monitoradas por fontes confiáveis. “No atual quadro de incertezas e especulações, a Embaixada do Brasil recomenda aos portadores de passaporte brasileiro que monitorem as notícias por meio de fontes confiáveis, evitando tomar decisões baseadas em rumores e especulações que, como sabemos, são comuns e se espalham rapidamente nessas horas de crise”, diz comunicado.

“Entendemos as preocupações com relação à segurança de nossos compatriotas e a Embaixada buscará prestar, no momento adequado, a assistência consular cabível e possível, dentro dos recursos humanos e financeiros disponíveis”, afirma a nota. A Embaixada disponibilizou contatos em seu site para dúvidas e disse que formará um grupo em aplicativo de mensagens para emergências.

*Com Estadão Conteúdo