Emocionado, Alcolumbre fala em fim do voto secreto e apoio às reformas

  • Por Jovem Pan
  • 02/02/2019 19h43
Foto: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDODavi Alcolumbre venceu a eleição ao Senado neste sábado (2), com 42 votos

Em seu discurso após vencer a eleição à presidência do Senado, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) anunciou que apoiará o fim do voto secreto na Casa e as reformas do governo Bolsonaro. O amapaense de 41 anos derrotou o então favorito Renan Calheiros (MDB-AL) e outros quatro candidatos neste sábado (2), com 42 votos.

“No que depender de mim, esta será a derradeira sessão do segredismo, do conforto do voto secreto”, afirmou o senador. O processo que conduziu o democrata à presidência da Casa foi fechado, após decisão do ministro do STF, Dias Toffoli, de derrubar a abertura conseguida na noite desta sexta (1) pelo grupo de Alcolumbre.

Emocionado, o senador também afirmou que sua gestão conduzirá “as complexas reformas que, com urgência, nosso país reclama”, referindo-se às mudanças na previdência e na segurança pelo presidente Jair Bolsonaro.

Alcolumbre foi conduzido à presidência da Casa com o aval de Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil do atual governo. Representante do baixo clero do Congresso, ele prometeu a união no Senado e o fim da distinção entre parlamentares. “Não haverá nesta Casa  senadores e senadoras do alto ou baixo clero. Todos serão tratados com a mais absoluta deferência, com o mais absoluto respeito”.

Os trabalhos da nova legislatura do Senado começam nesta segunda (4).