Empresário afirma que auditoria interna não detectou pagamento de propina

  • Por Agência Câmara Notícias
  • 07/05/2015 17h53
Presidente da Sete Brasil

O presidente da empresa Sete Brasil, Luiz Eduardo Guimarães Carneiro, disse à CPI da Petrobras que eventual pagamento de propina por estaleiros contratados para a construção de sondas de perfuração não foi detectado em auditoria interna encomendada por ele. “Se houve esses pagamentos, não foram nos contratos”, disse.

Ele afirma que soube pela imprensa das declarações do ex-gerente de Tecnologia da Petrobras Pedro Barusco, de que houve pagamento de propina. “Segundo eu li, isso teria sido por fora (dos contratos), diretamente com as empresas”, apontou.

Carneiro está na presidência da empresa há um ano e, nesse período, afirma não ter feito qualquer pagamento ou doação de dinheiro a políticos. “Nunca recebi nenhum pedido”, disse.