“Esse é um verdadeiro golpe”, diz Alvaro Dias sobre suspensão do impeachment

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2016 14h05
Senador Alvaro Dias (PSDB-PR) concede entrevista nas dependências do Senado Federal. Foto: Moreira Mariz/Agência SenadoSenador Alvaro Dias - ASENADO

O senador Alvaro Dias, líder do PV no Senado, avalia que a decisão do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), de suspender a tramitação do impeachment de Dilma Rousseff “é um verdadeiro golpe”.

“Aliás, um golpe contra a instituição (Câmara), porque ela decidiu democraticamente e de forma esmagadora (pela admissibilidade do impeachment)”, disse ainda Alvaro Dias em entrevista exclusiva à Jovem Pan. O senador lembra que a aprovação do impedimento na Câmara dos Deputados, em decisão de 17 de abril, “não foi uma decisão monocrática”. Foram 367 votos favoráveis e 137 contrários ao impeachment.

“O processo foi amparado pelo Supremo Tribunal Federal a cada passo”, ressaltou ainda o senador de oposição. Ele vê na tramitação do impeachment “transparência total e ampla possibilidade de defesa da acusada”. “É uma matéria vencida”, avalia.

“A decisão do presidente da Câmara interino é estaparfúdia, afrontosa, espantosa”, classificou. Alvaro Dias disse que, se fosse presidente do Senado, ignoraria a decisão de Maranhão e daria sequência ao processo de impeachment.

Dias ainda disse que prefere que questões como essa se resolvam no próprio âmbito do Congresso, mas defende uma reunião “em caráter de urgência, se possível hoje mesmo” do Supremo Tribunal Federal para “superar esse impasse”. “Cabe ao Supremo a última palavra em matéria de rito constitucional”.

Dias avalia também que a decisão não dá novo fôlego para Dilma. “Não creio que isso possa significar fôlego, mas tumulto. Tumultua, sem dúvida. Semeia a insegurança”, disse.