‘Estão atirando em animais dos helicópteros’, critica Luisa Mell sobre trabalhos em Brumadinho

  • Por Jovem Pan
  • 29/01/2019 12h25
Wilton Junior/Estadão ConteúdoVaca presa em meio a lama da barragem de Brumadinho, que rompeu na última sexta (25)

A ativista da causa animal Luisa Mell criticou a execução de animais pelas equipes de trabalho da tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais. Segundo ela, militares estariam fazendo voos rasantes e disparando contra bichos atolados na lama da represa, que rompeu na última sexta (25).

“É desesperador, em alguns animais eles estão atirando cinco vezes e mesmo assim não conseguem executar”, afirmou, em entrevista ao programa ‘Eva’, da Jovem Pan. “Eu acho inaceitável essa forma de eutanásia. Muito mais à distância”.

Luisa Mell chegou à Brumadinho na manhã desta segunda (28), para oferecer ajuda no resgate de animais atingidos pelo rompimento da barragem. A ativista afirmou que tentou fazer um mapeamento de helicóptero da área para localizar bichos, mas não foi autorizada pela equipe de buscas devido ao fechamento do espaço aéreo na região.

No domingo (27), o Ministério Público de Minas Gerais recomendou que a Vale, proprietária da barragem, elabore um plano de identificação e resgate dos animais afetados na área.

Mell também negou que esteja arrecadando dinheiro em vaquinhas virtuais para financiar o resgate em Brumadinho. “Não há doações em meu nome, é tudo mentira. Algumas pessoas estão se aproveitando da tragédia para roubar”.