“Eu não os perdoo por ter passado a ideia de que eu sou um ladrão”, diz Lula

  • Por Jovem Pan
  • 07/04/2018 13h09 - Atualizado em 07/04/2018 13h16
EFE/Sebastião MoreiraEx-presidente Lula discursa a apoiadores antes de se entregar à Polícia Federal

Antes de se entregar à Polícia Federal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se declarou inocente e reafirmou que não é culpado por suposta propina no caso do triplex do Guarujá.

Lula está na iminência de ser preso e foi condenado em duas instâncias a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por recebimento de propina da empreiteira OAS por meio da reforma a apartamento triplex do Guarujá.

“Eu sou o único ser humano processado por um apartamento que não era meu”, disse Lula. “Eu pensei que o Moro ia resolver e ele mentiu dizendo que (o apartamento) era meu”.

“Eu não os perdoo por ter passado à sociedade a ideia de que eu sou um ladrão”, declarou. “Deram a primazia de os bandidos fazerem um pixuleco pelo Brasil inteiro, de chamarem a gente de petralha, de fazer um clima de guerra negando a política nesse País”, condenou o petista. “Nenhum deles dorme com a consciência tranquila que eu durmo”, disse Lula.

“Eu não estou acima da Justiça. Se eu não acreditasse na Justiça, eu não tinha feito partido político, eu teria proposto uma revolução nesse País”, disse o ex-presidente. Ele diz que acredita, porém, em uma “Justiça justa”.

“O que eu não posso admitir é um procurador que fez um ‘power point’ e foi para a TV dizer que o PT é uma organiza o Lula é o chefe”, afirmou, em referência ao procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, a quem chamou de criminosos. “Eu quero que ele guarde a convicção dele para os comparsas dele, para os asseclas dele, e não para mim. Certamente um ladrão não estaria pedindo provas”.

“O que eles não percebem é que quanto mais eles me atacam, mais cresce a minha relação com o povo brasileiro”, afirmou. “Eu queria que ele me mostrasse alguma coisa de prova. Lula chamou os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região para um debate em uma universidade

Lula disse ser “um construtor de sonhos”. Em outro momento do discurso, disse não ser mais um humano, mas uma ideia.

O ex-presidente afirmou que os crimes que cometeu foram ter governado para os mais pobres e “colocar os estudantes da periferia nas universidades”. “Esse crime eu cometi. Se for por esses crimes de colocar pobre na universidade, negro na universidade, pobre fazer a sua agricultura, ser pequeno empreendedor… se for esse crime que eu cometi, eu quero dizer, “eu vou continuar a ser criminoso nesse País, porque eu vou fazer muito mais”, declarou.

Confira o discurso completo de Lula