Eventual 2ª denúncia faz “pesar sombra” sobre viagem de Temer, diz ex-ministro da Fazenda

  • Por Jovem Pan
  • 29/08/2017 18h23 - Atualizado em 29/08/2017 18h59
O ex-ministro da Fazenda vê com bons olhos a ida de Temer para a China. Segundo ele, a China já investe muito na parte de distribuição de energia elétrica e as privatizações podem atrair ainda mais o interesse dos chineses.

O presidente Michel Temer viajou para o exterior para se encontrar com os líderes chineses e se reunir com os membros do Brics. Antes, o peemedebista gravou um depoimento no qual fala sobre uma aproximação com a China, maior parceiro internacional do Brasil e a segunda maior economia do mundo. Além disso, Temer citou que tem gente que “quer parar o Brasil”, frase apontada em uma possível referência ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Uma eventual segunda denúncia do procurador contra o presidente faz “pesar uma sombra” sobre a viagem do peemedebista ao exterior neste momento. É o que revelou, em entrevista exclusiva à Jovem Pan, o ex-ministro da Fazenda de Itamar Franco, Rubens Ricupero.

“Segundo o que dizem os jornais, há uma possibilidade de uma nova denúncia, que poderia ocorrer até enquanto ele estivesse fora do Brasil. Se isso acontecer enquanto ele está na China, o impacto vai ser muito negativo. Porque vai ser impossível evitar que isso repercuta tanto na reunião dos Brics como em qualquer contato bilateral que possa ocorrer”, afirmou Ricupero.

Deixando de lado a questão de uma eventual nova denúncia, o ex-ministro da Fazenda vê com bons olhos a ida de Temer para a China. Segundo ele, o País já investe muito na parte de distribuição de energia elétrica e as privatizações podem atrair ainda mais o interesse dos chineses.

Além disso, Ricupero vê sinais de recuperação na economia brasileira, principalmente no que diz respeito à área de comércio exterior, que pode chegar a mais R$ 60 bilhões.

“A área mais brilhante da economia brasileira é esse setor externo. E nesse sucesso do setor externo, é preciso lembrar que a China desempenha um papel importante. No fundo, o grande saldo que o Brasil tem em comércio vem de dois países: da China, em primeiro lugar, (…) e o resto vem da Argentina. São dois países que praticamente explicam boa parte do saldo brasileiro”, contou.

O ex-ministro da Fazenda disse ainda que não acredita que a China possa ajudar na aceleração do crescimento a curto prazo.

Confira no áudio acima a entrevista completa de Rubens Ricupero.