Ex-deputado Domingos Brazão é citado pela PF como ‘possível mandante’ da morte de Marielle

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2019 14h53 - Atualizado em 20/03/2019 15h35
AlerjEx-parlamentar foi afastado de cargo vitalício no TCE-RJ

O ex-deputado estadual Domingos Brazão, do Rio de Janeiro, é citado pela Polícia Federal como um dos “possíveis mandantes” do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL). A informação é dos jornalistas Flávio Costa e Sérgio Ramalho, do portal UOL.

Duas pessoas ligadas à investigação confirmaram que o ex-emedebista é um dos alvos de procedimento instaurado pela Delegacia de Homicídios do Rio.

Em julho do ano passado, Domingos Brazão prestou depoimento à polícia e negou participação no crime. Marielle Franco foi morta em março de 2018, ao sair de um evento no Rio. O carro em que ela estava sofreu uma emboscada e foi atingido por diversos disparos de arma de fogo. O motorista, Anderson Gomes, também morreu na ocasião.

Novo delegado

O delegado Daniel Rosa vai assumir a Divisão de Homicídios do Rio, departamento responsável pelas investigações dos assassinatos Marielle e Anderson. Ele substitui Giniton Lages, que fará um intercâmbio na Itália a convite do governador Wilson Witzel. Segundo o governo, ele deve se especializar sobre máfia e crime organizado.

Dois réus

A justiça aceitou denúncia contra Élcio Vieira de Queiroz e Ronnie Lessa, acusados do crime. Agora, eles são réus e responderão por duplo homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, emboscada e recurso que dificultou a defesa da vítima e receptação) e por tentativa de homicídio contra a assessora Fernanda Chaves, que sobreviveu.