Ex-governador de Minas Gerais é indiciado por desvio de quase R$ 1 bi

As investigações apontam que a gestão Fernando Pimentel (PT) desviou os valores de empréstimos consignados dos servidores do estado

  • Por Jovem Pan
  • 22/05/2020 13h21
Agência BrasilFernando Pimentel, ex-governador de Minas Gerais

A Polícia Civil de Minas Gerais indiciou o ex-governador do estado, Fernando Pimentel (PT), pelo crime de peculato em suposto desvio de quase R$ 1 bilhão em recursos públicos de empréstimos consignados dos servidores que não eram destinados aos bancos.

Além de Pimentel, a polícia também indiciou o ex-secretário de estado da Fazenda José Afonso Bicalho Beltrão da Silva pelo mesmo crime.

O delegado do caso, Gabriel Ciriaco Fonseca, explica que o inquérito policial foi instaurado em 2018. “O objetivo era apurar a conduta praticada pela gestão governamental anterior ao desviar recursos oriundos de empréstimos consignados, descontados da folha de pagamento dos servidores e não repassados às instituições financeiras”, disse.

No curso das investigações, foram descobertos quase R$ 1 bilhão retidos pelo governo e sem destinação. O valor dos desvios é de R$ 924.337.482,25, sem correção monetária, explica o delegado.

O empréstimo consignado feitos por servidores públicos é prática comum, sendo obrigação do Estado realizar a retenção do valor acordado e repassá-lo à instituição financeira credora – o que não era feito, segundo aponta a investigação.

Ainda segunda a Polícia Civil, dos quase 1 R$ bilhão de reais não repassados, mais da metade não foram pagos pela gestão do ex-Governador Pimentel, restando o pagamento ao atual governo. Pimentel governou Minas Gerais de 2015 a 2018. A atual gestão é de Romeu Zema (Novo).