Ex-ministro da Agricultura vê delação da JBS como “complicador adicional” ao setor

  • Por Jovem Pan
  • 30/05/2017 13h19

Roberto Rodrigues exaltou a qualidade da carne brasileira

RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Roberto Rodrigues - Mitos&Fatos - AE

Um dos principais setores da economia do Brasil, a exportação de carne sofreu dois baques consecutivos, com a Operação Carne Fraca e a delação de Wesley e Joesley Batista, da JBS, que interferiram na credibilidade do produto brasileiro.

Roberto Rodrigues, ex-ministro da Agricultura durante o governo Lula e coordenador do Centro de Agronegócio da FGV, acredita que, em um momento que o mercado se recuperava da Operação que fez com que 74% dos países suspendessem a importação de carne do Brasil, a delação pode dar “um complicador adicional” ao processo de retomada.

“A credibilidade você demora para conquistar, é conquistado dia após dias mostrando a realidade dos fatos, mostrando a parte boa e mostrando que a parte ruim está sendo combatida. É um processo lento, que é destruído num dia só, se houver um fato como esse que nos afetou duramente”, explicou em entrevista exclusiva para a Jovem Pan.

Embora reforce que a carne brasileira “é indiscutivelmente a melhor do mundo”, Rodrigues afirma que os números de importação de abril, que representam metade dos alcançados em abril do ano passado, são dignos de preocupação.

Para ele, o segredo neste momento é o trabalho de recuperação da credibilidade perdida: “agora temos que fazer um trabalho permanente de comunicação e melhoria do setor de localização e controle, que já é um setor avançado no Ministério da gricultura, mas é preciso melhorar cada vez mais. Isso implica uma parceria muito vigorosa entre o público e o privado, governo e produtores”.