Serraglio relata pressão de Aécio para nomear delegado da PF

  • Por Jovem Pan
  • 20/04/2018 09h08 - Atualizado em 20/04/2018 09h19
Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil A fala de Serraglio (foto) confirma a denúncia da Procuradoria-Geral, que acusa o senador mineiro de tentar obstruir a Justiça

O ex-ministro da Justiça e atual deputado federal, Osmar Serraglio (ex-PMDB, atual PP-PR), disse em entrevista ao jornal O Globo que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) o pressionou para nomear um delegado da Polícia Federal “de sua preferência para investigar suas ações delituosas”.

A Polícia Federal está sob o guarda-chuva do ministério da Justiça.

A fala de Serraglio confirma a denúncia da Procuradoria-Geral, que acusa o senador mineiro de tentar obstruir a Justiça.

Na denúncia aceita pelo STF, o ex-procurador-geral Rodrigo Janot narra que Serraglio foi substituído em maio do ano passado pelo presidente Michel Temer depois de pressão de Aécio e outros parlamentares implicados em investigações.

Na conversa gravada por Joesley Batista, Aécio desqualificou a nomeação de Serraglio e se referiu ao então ministro com palavrões.

“Já se descortinam algumas das razões, de alto nível político-partidário, que instabilizaram minha permanência na pasta”, disse Serraglio.

Segundo o pepista, o senador Renan Calheiros (MDB) também o pressionou quando ele era responsável pela PF.

“Pressões semelhantes advieram do senador Renan Calheiros (PMDB), ex-presidente do Congresso Nacional, multi-investigado pela Polícia Federal”, declarou o atual deputado.

Ao jornal Calheiros disse que as acusações de Serraglio são uma “vingança”.