Executiva Nacional do PSL diz que ‘excessos contra o partido’ serão apurados

  • Por Jovem Pan
  • 15/10/2019 20h24
Divulgação/PSLComunicado ocorre em meio a uma crise interna, uma semana depois de um grupo de parlamentares pedir auditoria nas contas do partido

A Executiva Nacional do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, divulgou uma nota nesta terça-feira (15) na qual afirma que “excessos cometidos contra o partido serão devidamente apurados para adoção das medidas cabíveis”.

O comunicado ocorre em meio a uma crise interna, uma semana depois de um grupo de parlamentares pedir auditoria nas contas do partido, divulgar uma carta na qual cobra “novas práticas” da atual direção, comandada pelo deputado Luciano Bivar (PE), e de Bolsonaro considerar a possibilidade de deixar a sigla.

A nota não esclarece a quais “excessos” se refere. No documento, o partido afirma que eventuais dúvidas, se existirem, serão solucionadas a tempo e modo próprio. O PSL também afirma que a divergência intrapartidária é natural e deve ser sempre resolvida pelo diálogo honesto, “sem insinuações e ameaças veladas”.

“Alguns pronunciamentos noticiados caracterizam pueril tentativa de criar fatos artificiais que visam atender meros interesses pessoais em detrimento do interesse coletivo do partido”, diz a nota.

Sobre o pedido de auditoria feita pelo grupo de deputados, o PSL declara que apenas recebeu uma cópia não assinada e desacompanhada de procurações. “Aguardaremos para responder aos termos, se e quando a notificação devidamente assinada e acompanhada dos documentos pertinentes for recebida”, consta no texto.

O partido ressalta, no entanto, que em relação à transparência das contas partidárias, qualquer pessoa – filiada ou não – pode ter acesso completo a todas informações, extratos e comprovantes acerca das prestações de contas apresentadas pelo PSL nos últimos anos, pois eles estão disponíveis para consulta pública no site do Tribunal Superior Eleitoral.

* Com informações do Estadão Conteúdo