Fachin retira sigilo de delação premiada de Mônica Moura e João Santana

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2017 12h43

Mônica Moura (na foto ao lado do marido Reprodução/TV Brasil Mônica Moura com João Santana - Ag Brasil

O relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, derrubou nesta quinta-feira (11) o sigilo das delações premiadas dos marqueteiros do PT João Santana e Mônica Moura.

O casal, preso em fevereiro de 2016 pela Operação Lava Jato, foi solto em agosto, e é investigado por ter recebido dinheiro de caixa 2 de campanhas eleitoras de Lula, em 2006, e Dilma, em 2010 e 2014.

O ministro também retirou o sigilo da delação de André Luis Reis Santana, funcionário do casal.

Nesta última segunda-feira (08), a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff no processo que julga a chapa da petista nas eleições de 2014 pediu para o TSE anular os depoimentos do marqueteiro João Santana e de Mônica Moura.

O casal prestou testemunho em abril a pedido da própria defesa de Dilma e afirmou que ela tinha conhecimento de que foi usado caixa dois durante a campanha.