Falta de informação do povo sobre ações do governo tornou Dilma menos popular, explica Chinaglia

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2014 09h09

O líder do governo na Câmara, o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse nesta sexta-feira (28), em entrevista à JOVEM PAN, que a popularidade da presidente Dilma Rousseff caiu para 36%, dos 43% em novembro, por causa da falta de informação sobre o manejo de questões de interesse público, tais como o desemprego, a saúde ou a segurança pública.  

“Foi divulgado nesses dias que para o mês de março nós temos o menor desemprego da história. Ou seja, com essa crise mundial, o Brasil está mantendo o emprego, nós temos pleno emprego. Na minha opinião, então, existe um sentimento de insatisfação que é difuso. Mas falta informação, provavelmente”, explicou.

Ainda falando sobre o descontentamento dos brasileiros, Chinaglia mencionou a segurança pública e a saúde. Ele disse que ambos os setores são de responsabilidade do governo estadual, mas a União é que é responsabilizada. O deputado enfatizou a necessidade de se “esclarecer no tempo devido o que vem sendo feito pelo governo federal”.

CPI na Câmara

Prestes a ser instaurada a CPI da Petrobras, que investigará o escândalo da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, o governo articula para averiguar o escândalo do metrô paulista, com a empresa Alstom, e o porto de Suape.

Chinaglia confirmou o movimento entre os senadores da base do governo; porém, mostrou-se não tão favorável ao caminho adotado pela situação. “Existem os vários órgãos que já estão investigando. (…) Todos aqueles que na República têm poderes para fazer a investigação, na minha opinião, com mais capacidade que as CPIs vem demonstrando”, falou.

Em razão de 2014 ser um ano eleitoral, o deputado declarou que deve ocorrer um “show midiático”. Ouça os detalhes no áudio com o jornalista JOVEM PAN Anchieta Filho.