FHC critica Lula e afirma que Dilma “vai perdendo condições de governar”

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2015 12h56

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi homenageado como “Pessoa do Ano”FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se pronunciou em seu perfil oficial do Facebook a respeito das manifestações ocorridas neste domingo (16), e criticou a presidente Dilma Rousseff.

Segundo ele, Dilma acaba contaminada por seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, e “vai perdendo condições de governar”. O ex-presidente também destacou o boneco inflável de Lula, vestido de presidiário, que marcou os protestos em Brasília e virou meme nas redes sociais.

FHC apontou que as críticas da população e a baixa aceitação do governo Dilma – segundo pesquisa Datafolha realizada na Avenida Paulista neste domingo, durante os protestos, 85% creem que Dilma deve renunciar – só devem aumentar, e que a presidente deve tomar alguma atitude, ou um “gesto de grandeza”, como a renúncia.

O presidente de honra do PSBD ainda citou o impeachment de Fernando Collor, com a fala de Ulysses Guimarães ao ex-presidente: “você pensa que é presidente, mas já não é mais”.

Confira a nota na íntegra:

“O mais significativo das demonstrações, como as de ontem, é a persistência do sentimento popular de que o governo, embora legal, é ilegítimo. Falta-lhe a base moral, que foi corroída pelas falcatruas do lulopetismo. Com a metáfora do boneco vestido de presidiário, a Presidente, mesmo que pessoalmente possa se salvaguardar, sofre contaminação dos malfeitos de seu patrono e vai perdendo condições de governar. A esta altura, os conchavos de cúpula só aumentam a reação popular negativa e não devolvem legitimidade ao governo, isto é, a aceitação de seu direito de mandar, de conduzir. Se a própria Presidente não for capaz do gesto de grandeza (renúncia ou a voz franca de que errou, e sabe apontar os caminhos da recuperação nacional), assistiremos à desarticulação crescente do governo e do Congresso, a golpes de Lavajato. Até que algum líder com forca moral diga, como o fez Ulysses Guimarães ao Collor: você pensa que é presidente, mas já não é mais”.