FHC defende ‘crítica construtiva, sem adesão oportunística’ a Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2018 16h33
Paulo Vitor/Estadão ConteúdoEx-presidente afirmou que é "melhor esperar e torcer pelo Brasil"

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) defendeu nesta quarta-feira (31) que seja feita uma “crítica construtiva” ao futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL), sem que haja “adesão oportunística”.

Ao anunciar viagens para Portugal e Espanha em seu Twitter, FHC comentou que no Brasil há “só especulações sobre o novo governo”. No domingo (28), ele já havia pedido “menos arrogância, mais competência” ao eleito.

Na semana passada, Cardoso já havia dito que não votaria em Bolsonaro, mas não chegou a declarar voto em Fernando Haddad (PT). “Cheiram a fascismo”, afirmou, em relação a declarações do então candidato do PSL.

A “adesão oportunística” apontada por FHC acontece após o governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), defender mudanças na direção tucana, para que o partido componha a nova base governista.