Filha de Marina Silva faz relato emocionado e diz que mãe “tenta se manter forte”

  • Por Jovem Pan
  • 14/08/2014 19h23
Reprodução/Facebook Filha de Marina Silva posta foto ao lado da mãe

Mayara Lima, filha de Marina Silva, publicou texto em sua página na rede social relembrando o momento do primeiro encontro com Eduardo Campos, que presidia a chapa com sua mãe pelo PSB.

 A jovem afirma que “o peso nas costas dele (Eduardo Campos), neste ano, era maior”. Após relato emocionado que descreve aquela manhã de projetos para o País como “clima de esperança”, Mayara diz estar presenciando um “clima péssimo” após a tragédia que matou Campos nesta quarta (13).

Mayara também fala sobre Marina Silva: “Não é um momento fácil para a minha mãe e toda a equipe, mas ela tenta se manter forte”, conta. Por fim, a filha da política pede oração aos familiares dos falecidos e deseja os sentimentos.

Confira o post no Facebook completo abaixo:

Nesse momento venho escrever palavras que podem seguir uma lógica na teoria, mas para mim são totalmente confusas.

O homem comigo na foto (acima) é a pessoa pela qual escrevo. Estou junto de duas grandes figuras públicas. Eles são tão grandes que me sinto minúscula. Na foto estão Eduardo Campos, João (seu filho), eu e minha mãe, Marina Silva.

Este foi o dia que o conheci. Assim como em 2010, naquela sala de um apartamento dentro da cidade de São Paulo, cheia de gente, estava acontecendo história. Dava para sentir que uma agenda com compromissos para um Brasil que queremos se formava. Eu estava ali como uma mera espectadora e já sentia que estava por vir algo grande pela frente. 

Ele era simples, brincalhão (como todo nordestino) e com sede de mudança. Era lindo como ele e minha mãe falavam do que queriam para o Brasil.

Minha mãe começa a falar em tom de conversa informal. No meio dos dois vejo ela dizer que a razão desse compromisso não era por eles, nem pela equipe ou por quem quer que seja. O compromisso estava projetado na figura dos filhos. Era para com a geração futura do Brasil, dos jovens e do povo brasileiro tão alegre, diverso e colorido que eles se uniam. Esta sim era a razão das noites fora de casa, da força contra as críticas da mídia e da coragem para com os desafio dos bastidores. 

Neste momento, olho para o lado e lágrimas escorrem pelos olhos de Eduardo. O peso nas costas dele, neste ano, era maior. Ele não só fazia pelos 5 filhos que deixou, mas sim por todos os outros filhos de tantas Marias e Joãos do nosso país. A responsabilidade era grande e ele sabia disso. Mesmo emocionado, o clima era ótimo naquela manhã. Clima de esperança. 

Mas hoje o clima é péssimo!!!

É tão destruidor o sentimento que eu e minha família sentimos que, ao imaginar a dor da família do Eduardo, me assusto.

O Brasil perdeu um grande político, uma pessoa de caráter e compromissos admiráveis. Ele foi um exemplo até o último momento e para sempre será lembrado. Uma tragédia, tragédia, tragédia. Se me perguntarem: o que caracteriza uma tragédia? Eu diria: isso! 

Agradeço muito a todos os recados, mensagens e palavras de sentimento. Não é um momento fácil para a minha mãe e toda a equipe, mas ela tenta se manter forte. Entretanto, peço que todos nós possamos unir as nossas forças e focar nossas orações na linda família que este grande homem deixa para trás, como também na família de todos os integrantes do avião que perderam suas vidas. Que o amor de Deus e a compaixão de Cristo console cada coração. Que Deus tenha misericórdia de nós e que nos permita momentos felizes enquanto estamos vivos.

Nossa única certeza da vida é a incerteza do futuro. A vida é cheia de surpresas. O nosso desafio é prosseguir a vida sem medo. 

À família Campos e de todos os outros integrantes que faleceram, meus mais sinceros sentimentos.