Foliões de SP aprovam saída de blocos do Largo da Batata: ‘Ali é perigoso’

  • Por Jovem Pan
  • 04/03/2019 19h16
WILLIAN MOREIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDONão serve Mestre foi um dos blocos que teve trajeto alterado

Nesta segunda-feira (4), após o registro de diversas ocorrências de violência, a prefeitura de São Paulo resolveu mudar o trajeto de alguns blocos do Carnaval de rua da cidade que passariam pelo Largo da Batata, na região da zona oeste. E foliões e ambulantes disseram ter aprovado a mudança.

“Eu queria vir no bloco, mas estava com medo da passagem pelo Largo do Batata. Muitos conhecidos foram roubados e furtados por ali”, disse a publicitária Amanda Lobeto, de 25 anos.

José Antonio pires, de 52 anos, trabalha há 3 anos vendendo bebidas no Carnaval São Paulo e também ficou contente com a mudança. “Eu não vou para o Largo da Batata porque sei que ali é perigoso. Todo ano tem muita briga, roubo e confusão com a polícia. Prefiro ir para outros lugares”, disse.

Os blocos Não serve Mestre e Me Lembra que eu Vou, marcados para esta segunda, tiveram a concentração alterada para a rua Henrique Schaumann, na altura da rua Teodoro Sampaio. Já o Bloco da Latinha Mix, que desfila nesta terça-feira, terá concentração na avenida Pedro Álvares Cabral.

Aglomerações e arrastões

Desde o pré-carnaval, a grande concentração de pessoas que permaneciam no local mesmo depois do encerramento dos blocos tem gerado confusão. Nos últimos dois sábados, a Polícia Militar usou bombas para dispersar os foliões. Na tarde deste domingo, 3, houve confusão novamente. A polícia fez cordões de isolamento para evitar arrastões.

*Com Estadão Conteúdo