Foragidos, dois alvos da nova fase da Lava Jato já estão na lista da Interpol

  • Por Estadão Conteúdo
  • 23/02/2017 11h08
Rio de Janeiro - A Polícia Federal e a Receita Federal deflagraram nesta manhã os trabalhos da 30ª fase da Operação Lava Jato, a operação Vício. Na foto carros da Polícia Federal chegam com malotes e computadores na sede da polícia, região portuária do Rio (Tânia Rêgo/Agência Brasil)Polícia Federal - AGBR

Alvos da 38ª etapa da Operação Lava Jato, a Blackout, deflagrada nesta quinta-feira (23), os lobistas Jorge Luz e Bruno Luz já foram incluídos, a pedido da Polícia Federal (PF), na difusão vermelha da Interpol, lista dos criminosos mais procurados do mundo. Pai e filho estão sendo procurados desde o começo da manhã desta quinta, mas investigadores acreditam que já possam estar fora do País.

Jorge e Bruno são investigados por corrupção, fraude em licitações, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, entre outros crimes. Eles seriam operadores do PMDB e teriam usado contas de empresas offshore no exterior para pagamento de propina a agentes públicos da diretoria Internacional da Petrobra s.Também agiriam nas diretorias de Serviço e Abastecimento da estatal. Os investigadores usaram informações passadas em delações premiadas.

No Rio, além dos mandados de prisão preventiva contra os dois, agentes foram às ruas para cumprir 15 mandados de busca e apreensão. O nome da fase da Lava Jato é uma referência ao sobrenome de dois dos operadores.