Força-tarefa fecha cassino com 200 pessoas em SP, entre elas Gabigol e MC Gui

Eventos não estão permitidos no Estado por conta do agravamento da pandemia; jogo de azar ainda configura contravenção penal

  • Por Jovem Pan
  • 14/03/2021 09h14 - Atualizado em 14/03/2021 13h05
Cerca de 200 pessoas participavam da festa, entre elas o jogador Gabigol, do Flamengo, e o cantor MC Gui

O deputado federal Alexandre Frota denunciou, através das suas redes sociais, um cassino de luxo que funcionava na Vila Olímpia, em São Paulo. O estabelecimento está localizado na Rua Alvorada, na Zona Sul. De acordo com o parlamentar, cerca de 200 pessoas foram flagradas sem máscara de proteção e compartilhavam copos e garrafas. Já a nota da SSP afirma que eram 150 pessoas. Na força-tarefa estão envolvidos o Ministério Público, as polícias Civil e Militar, a Prefeitura de São Paulo, o governo do Estado, o Procon SP, a Vigilância Sanitária, entre outras autoridades.

O vice-prefeito da capital paulista, Ricardo Nunes, também esteve no local durante a madrugada. Cerca de 200 pessoas participavam da festa, entre elas o jogador Gabigol, do Flamengo, e o cantor MC Gui. Eles foram conduzidos para a Delegacia de Crime contra a Saúde Pública, no Centro. Segundo Frota, o atacante flamenguista foi encontrado escondido embaixo de uma mesa. Um vídeo divulgado pelo deputado mostra o músico e o atleta saindo da casa acompanhado por policiais. Gabriel chegou a se irritar após ser questionado se participaria do clássico entre Flamengo e Fluminense neste domingo, 14. “Não [vou jogar], mano. Maluco idiota do ca*****”, esbravejou o ídolo do clube carioca. Por conta do agravamento da pandemia, eventos e aglomerações estão não podem ser realizadas. Além disso, jogos de azar são configurados como contravenção penal.

De acordo com a nota da Secretaria de Segurança Pública, no local, foram localizados grande quantidade de materiais próprios para jogos de azar, além de notebooks, máquinas de cartão de crédito, máquina contadora de cédulas, documentos, anotações e R$2,3 mil em dinheiro. “Equipes do Instituto de Criminalística (IC) periciaram o local, que também foi lacrado e interditado pelo Secretário Municipal das Subprefeituras de São Paulo. Frequentadores e funcionários foram dispensados por ordem da Vigilância Sanitária, para evitar aglomerações. O responsável foi autuado e os demais frequentadores serão investigados. A ocorrência foi registrada como infração de medida sanitária preventiva na 1ª Divisão de Investigações sobre Infrações Contra a Saúde Pública (DIISP), do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), que prossegue com as apurações, inclusive para apurar crime de jogo ilegal cometido no local.”

Fase Emergencial

Até esse domingo, 14, o Estado de São Paulo está classificado na Fase 1 – Vermelha do Plano São Paulo. A partir da segunda-feira, 15, até mesmo as atividades essenciais serão limitadas na região, que registra os maiores índices desde o início da crise sanitária. A chamada Fase Emergencial foi anunciada pelo governador João Doria como a mais restritiva até agora, na tentativa de conter a Covid-19. O Estado de São Paulo viveu a pior semana da pandemia com 2.548 mortes registradas nos últimos sete dias.