Francisco Dornelles assume o governo do RJ criticando prisão: ‘É uma violência contra Pezão’

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2018 14h03
Fernando Frazão/Agência BrasilDornelles já havia assumido o cargo em outras duas situações, em 2016 e 2017

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), foi preso na manhã desta quinta-feira (29), no Palácio Laranjeiras. A operação, mais uma etapa da Lava Jato, foi baseada na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro de Sérgio Cabral. Com seu afastamento, o vice Francisco Dornelles (PP), 83 anos, assumirá o posto.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Palácio Guanabara. Dornelles já havia assumido o cargo em outras situações delicadas. A primeira foi em 2016, quando Pezão se afastou para tratar um câncer. Na ocasião, o Rio decretou “estado de calamidade financeira” às vésperas dos Jogos Olímpicos. Depois, em 2017, quando o governador entrou de licença médica por uma semana para cuidar de problemas no quadro metabólico.

Em entrevista à GloboNews, Dornelles lamentou a prisão. “É uma violência contra Pezão. Foi uma surpresa. Em primeiro lugar, vamos dar prosseguimento a todas as ações do regime de recuperação fiscal. Já conversei por telefone com o presidente Michel Temer, garantindo isso. Vamos também continuar com os trabalhos de transição. Falei hoje o governador eleito e já dei essa garantia a ele. Vamos procurar ter o melhor relacionamento com os principais poderes. Já conversei também por telefone com o presidente da Alerj, André Ceciliano. Marcamos de conversar pessoalmente agora pela tarde”, disse.