Gilmar Mendes diz que invasão ao celular de Dallagnol é ‘extremamente séria’

  • Por Jovem Pan
  • 13/06/2019 16h51
Carlos Moura/SCO/STFGilmar afirmou que "é preciso tomar providências em relação a isso"

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes definiu como “extremamente séria” a invasão ao celular do procurador da República e ex-coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e o vazamentos das supostas mensagens privadas trocadas com o ministro da Justiça, Sergio Moro, e demais integrantes da força-tarefa.

Ao site O Antagonista, Gilmar afirmou que “é preciso tomar providências em relação a isso”. “Isso precisa [ser investigado], independentemente de quem se tratasse, são autoridades. E claro, acho que todos nós devemos nos preocupar com essa questão da segurança. De fato, é preciso tomar providências em relação a isso, isso é extremamente sério”, declarou.

Ele também demonstrou preocupação com invasões aos sistemas internos dos tribunais, nos quais os juízes elaboram seus votos.

“Veja o tumulto que pode ocasionar uma invasão nessa área. Nós preparamos votos também no sistema, mas muitas vezes deixamos votos em elaboração e podemos mudar esse voto. Imagine o hackeamento ou a violação no meio da preparação de um voto. Isso pode ter resultados trágicos, passa a ter valor de mercado. Isso é muito grave.”

Nesta terça-feira (11), Gilmar informou que provas colhidas ilegalmente poderiam ser usadas em processos. “Se amanhã alguém tiver sido alvo de uma condenação, por exemplo, por assassinato e aí se descobriu por alguma prova ilegal que ele não é o autor do crime, se diz em geral que essa prova é válida”, explicou.