Gilmar Mendes manda soltar mais um preso da Lava Jato

  • Por Jovem Pan
  • 25/06/2018 19h44
Rosinei Coutinho/SCO/STFMinistro acatou a solicitação da defesa, afirmando que medidas cautelares são suficientes

Após mandar soltar o doleiro Marcelo Rzezinski, um dos presos da Operação Câmbio, Desligo, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu habeas corpus a mais um preso nesta segunda-feira (25). Desta vez, o beneficiado foi Vagner de Castro Pereira, ex-subsecretário de Obras de Eduardo Paes na Prefeitura do Rio de Janeiro. A informação é do blog de Lauro Jardim.

O ministro acatou a solicitação da defesa, afirmando que medidas cautelares são suficientes, além de ter ressaltado que a idade avançada do réu e seu estado de saúde são pontos a serem considerados. De acordo com os advogados de Pereira, ele sofre de câncer no cólon e já teria perdido mais de 20 quilos durante o encarceramento, que teve início no último mês de janeiro.

A Operação Mãos à Obra é um desdobramento da Rio 40 Graus, que revelou esquema de propina na Secretaria Municipal de Obras em outubro do ano passado, e identificou a cobrança de propina em seis obras municipais: na restauração da linha Vermelha; no programa Asfalto Liso; entorno do Maracanã; BRT Transoeste; BRT na Transcarioca; e BRT Transbrasil.

Segundo o MPF, parte dos recursos obtidos por Alexandre Pinto, outro ex-secretário municipal preso pela PF, foi remetida ao exterior por meio de empresas offshore operadas por terceiros e com recursos à disposição do ex-secretário.

Pereira também teve importante papel no esquema, de acordo com o MPF. Os pagamentos do Consórcio Dynatest-TCDI, responsável pelas atividades de monitoramento dos contratos de obras e serviços relacionados à implantação do Transbrasil, corredor exclusivo de BRT que liga o centro da cidade do Rio de Janeiro ao bairro de Deodoro, eram feitos diretamente ao subsecretário.