Gleisi critica ‘espetáculo’ e ‘humilhação’ em prisão de Mantega em hospital

  • Por Estadão Conteúdo
  • 22/09/2016 11h29
DF - OPERAÇÃO CUSTO BRASIL/GLEISI HOFFMANN/SENADO - POLÍTICA - A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) discursa na tribuna do Senado, em Brasília, sobre a prisão do seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, ocorrida na semana passada durante a Operação Custo Brasil, um desdobramento da 18ª fase da Lava Jato, na tarde desta segunda-feira, 27. 27/06/2016 - Foto: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOGleisi Hoffmann

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) usou as redes sociais, na manhã desta quinta-feira, 22, para criticar o que considera “espetáculo” e “humilhação” na prisão temporária do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, decretada na nova fase da Operação Lava Jato. “E não podia faltar o espetáculo e a humilhação, característicos de Moro e PF: retiram Guido do centro cirúrgico onde a mulher seria operada”, reclamou a petista, que também é investigada na operação e já teve o marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, preso pela Lava Jato.

Em tom de ironia, Gleisi disse que prenderam Mantega porque ele iria “fugir” do hospital Albert Einstein.

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), ex-ministro do governo Luiz Inácio Lula da Silva, também protestou, via redes sociais, contra a detenção de Mantega. Disse que ele tem endereço conhecido. 

“Acionado, já colaborou com a Justiça. Prender no hospital parece abuso. Pra quem o conhece é chocante!”, criticou Orlando Silva.