Gleisi diz que Janaína foi paga por parecer do impeachment de Dilma

  • Por Estadão Conteúdo
  • 30/08/2016 12h50
Plenário do Senado durante sessão deliberativa extraordinária. Em pronunciamento, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Foto: Geraldo Magela/Agência SenadoGleisi Hoffmann (PT-PR) - ASENADO

Exaltada, a senadora petista Gleisi Hoffmann (PR) acusou a advogada de acusação, Janaína Paschoal, de ser paga para fazer o parecer do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. A senadora criticou a fala da acusação e afirmou que, tanto Janaína quanto Miguel Reale Júnior, não fizeram um debate jurídico e sim político. “Para fazer debate político, tem que se submeter a votos populares”, disse. 

A senadora petista afirmou ainda que o processo de impeachment é contra o povo e citou, nominalmente, as Avenidas Paulista, Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica como locais de “uma elite que apoia o golpe”. 

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) rebateu a declaração de Gleisi e disse que ela não pode ofender o Senado nem advogados da “dimensão moral e intelectual” como Janaína Paschoal e Miguel Reale Júnior. 

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, também saiu em defesa dos advogados. Afirmou que a legislação brasileira estabelece que um advogado é inviolável no exercício de sua profissão.