Governador do RS anuncia ‘apoio incondicional’ à reforma da Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2019 11h15
Edu Chaves/Estadão ConteúdoLeite avaliou que a reforma da Previdência evitará uma perspectiva de insolvência do País e Estados, com juros elevados e um efeito cíclico vicioso

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (27) durante o 20º CEO Brasil 2019 Conference, do BTG Pactual, em São Paulo (SP), o “apoio incondicional” à reforma da Previdência, mesmo diante da crise financeira enfrentada pelo Estado. “O Rio Grande do Sul tem uma dificuldade fiscal profunda, com 40 anos de desajuste de receita e despesa, um déficit possível de R$ 22 bilhões”, citou. “Temos R$ 12 bilhões de déficit na Previdência, metade da receita líquida da ICMS, crescendo R$ 1 bilhão ao ano, e, mesmo assim, o nosso apoio à reforma da Previdência é incondicional.”

Leite avaliou que a reforma da Previdência evitará uma perspectiva de insolvência do País e Estados, com juros elevados e um efeito cíclico vicioso.

O governador gaúcho espera que a reforma seja acompanhada de outras e citou a aprovação, na terça-feira, na Assembleia Legislativa gaúcha, da emenda constitucional para acabar com licença prêmio a servidores e do tempo acumulativo de funcionários públicos para a contagem dessa licença, “gerando distorção nas remunerações”.

Leite citou também que é “importante ter autoridade moral” e que entrou na Justiça contra o reajuste de 16% para desembargadores e procuradores. “Compartilhar os efeitos da crise é fundamental par que possamos avançar coletivamente”, disse.

O governador gaúcho admitiu, no entanto, que cada deputado federal tem o mandato e que não tem condição de “mandar” no voto dos parlamentares, para que votem pela Reforma da Previdência.

*Com Estadão Conteúdo