Governo adia lançamento de programas sociais e medidas econômicas

Textos passarão por ajustes, e ainda não há previsão para novo anúncio

  • Por Gabriel Bosa
  • 24/08/2020 16h12 - Atualizado em 24/08/2020 17h07
Gabriela Biló/Estadão ConteúdoO presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Economia, Paulo Guedes

O governo federal adiou o lançamento de uma série de programas sociais e medidas econômicas, previsto para esta terça-feira, 25. O”big bang day”, conforme havia sido divulgado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, na última semana, incluía a apresentação do Renda Brasil, Casa Verde e Amarela, prorrogação do auxílio emergencial, entre outras propostas do Pró-Brasil, a aposta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para retomar a economia no pós-pandemia. Segundo integrante da equipe do governo federal, os textos passarão por novos ajustes.

O projeto Casa Verde e Amarela está pronto e deve ser apresentado, mas o restante precisa de ajustes mais amplos. As mudanças visam adequar a linguagem para que não fique tão agressiva aos interlocutores. A equipe de governo irá se reunir na manhã desta terça-feira para encaminhar a reorganização das medidas. Ainda não há data para nova apresentação das medidas.

Os textos devem ser negociados com o Congresso Nacional. As propostas fazem parte do Pró-Brasil, programa para a geração de empregos, assistência social, financiamento de obras públicas e criação de marcos legais para aumentar o investimento do setor privado. Entre os destaques, está o lançamento do Renda Brasil, o programa social do governo federal que irá substituir o Bolsa Família. Guedes já adiantou que a proposta de renda básica deve incluir 8 milhões de pessoas a mais do que os beneficiados pelo programa criado pelo ex-presidente Lula, totalizando aproximadamente 22 milhões de brasileiros. O valor também deve ser maior, de cerca de R$ 300, ante os R$ 190 pagos pelo Bolsa Família. A equipe econômica negocia para que parte do orçamento do novo projeto venha de recursos considerados pouco eficientes, como o abono salarial e seguro-defeso, mas para isso precisa de aprovação do Legislativo.

A prorrogação do auxílio emergencial também era esperada para esta terça. O presidente Jair Bolsonaro já confirmou que o benefício será ampliado novamente, mas não revelou valores. Segundo informações, o pagamento de R$ 600 será mantido em setembro. A proposta do governo federal é iniciar o pagamento do Renda Brasil em janeiro, ao término do pagamento do auxílio.

O projeto Casa Verde Amarela também se encaixa como a reformulação de um antigo programa social, mas com a digital de Bolsonaro. A proposta prevê a redução dos juros para o financiamento de moradia atualmente praticados pelo Minha Casa Minha Vida. Segundo o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, a nova proposta deve incluir mais de 1 milhão de novos beneficiados.