Governo de SP anuncia distribuição de leite suplementado para 21 mil idosos

  • Por Jovem Pan
  • 01/04/2020 13h02 - Atualizado em 01/04/2020 13h26
Governo do Estado de São PauloAlém do anúncio, o governador de São Paulo também aproveitou o pronunciamento para reforçar a importância do isolamento, principalmente dos idosos, e lembrou que o combate à pandemia não é político

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), apresentou nesta quarta-feira (1º) novas medidas que serão adotadas para garantir o enfrentamento do estado no combate ao novo coronavírus, que já matou 203 pessoas no Brasil.

A nova medida anunciada pelo governador, juntamente com a secretária de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Célia Parnes, se refere a ampliação do programa Viva Leite nos municípios do Estado de São Paulo. Segundo anúncio, 21 mil idosos de lares e abrigos do estado passarão a receber 15 litros de leites suplementados e enriquecidos por mês por meio do programa social.

A medida vale por 60 dias, podendo ser postergada por mais tempo, e começa a valer no dia 6 de abril. Além disso, 51 mil idosos também serão beneficiados com a doação de suplementos em pó doados pela Nestlé. Os beneficiados receberão quatro latas do produto por mês.

Segundo Parnes, a proposta é aumentar a suplementação proteica dos idosos com mais de 60 anos para garantir o enfrentamento da pandemia de coronavírus.

“Os idosos que mais precisam de nós vão receber suplementação proteica pelo Viva Leite e também em pó, feita especial para o grupo sênior. Buscamos fortalecer as pessoas e dar energia para que eles possam enfrentar a epidemia do coronavírus”, afirmou Célia.

Além do anúncio, o governador de São Paulo também aproveitou o pronunciamento para reforçar a importância do isolamento, principalmente dos idosos, e lembrou que o combate à pandemia não é um ato político.

“O coronavírus não escolhe rico ou pobre, militar ou civil, e muito menos petista, bolsonarista, ou qualquer posição politica. A pandemia atinge a todos e precisamos estar unidos, não é uma questão partidária, é humanitária.”

O estado de São Paulo já registrou 2339 casos confirmados do coronavírus, aumento de 50% nas ocorrências, e 136 mortes pela doença. No momento, 256 pacientes estão internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 281 em enfermarias.