Governo de São Paulo avalia aplicação da quarta dose da vacina contra a Covid-19

Medida contraria o Ministério da Saúde, que afirmou recentemente que ainda não há dados suficientes para recomendar uma outra dose de reforço

  • Por Jovem Pan
  • 09/02/2022 13h30 - Atualizado em 09/02/2022 13h45
LECO VIANA/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO - 20/08/2021 Governador João Doria em coletiva de imprensa Implantação da quarta dose para maiores de 18 anos será discutida nesta quinta-feira, 10, em reunião do Programa Estadual de Imunização

O governador João Doria (PSDB) informou nesta quarta-feira, 9, que a gestão estadual avalia oferecer uma quarta dose da vacina contra a Covid-19 para a população adulta do Estado de São Paulo. A medida contraria o Ministério da Saúde, que afirmou recentemente que ainda não há dados suficientes para recomendar uma outra dose de reforço. A recomendação atual da pasta é que a quarta dose seja administrada apenas para imunossuprimidos, quatro meses após a terceira dose. “São Paulo, sim, avalia, concretamente, esta quarta dose, mas fará isso no tempo certo e dentro uma cronologia e faixa etária adequadas”, afirmou Doria durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes. A necessidade e implantação da quarta dose para maiores de 18 anos será discutida nesta quinta-feira, 10, em reunião do Programa Estadual de Imunização (PEI).

Segundo o secretário Estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, cidadãos que ainda não completaram o esquema vacinal contra a doença são o foco atual da campanha de vacinação. “Nós entendemos que, nesse momento, nós temos que focar naqueles que não estão adequadamente imunizados. Nós temos hoje 2,1 milhões de pessoas que não tomaram sequer a sua segunda dose. Destes, 1,1 milhão são jovens de 12 a 29 anos, justamente aqueles que circulam mais. Nós temos as doses de reforço. Nós temos hoje mais de 10 milhões de pessoas que já poderiam ter tomado essa dose adicional e não o fizeram. Portanto, esse passa a ser o nosso foco”, disse o secretário. Gorinchteyn explicou que a ideia do governo é que essa quarta dose funcione, na verdade, como a dose adicional anual de 2022. “Nós estaremos discutindo nessa reunião, entendendo que o governo do Estado de São Paulo sempre fez um questionamento sobre a necessidade de uma dose adicional, que deverá acontecer de forma anual, assim como acontece em relação a outros vírus respiratórios”, completou o secretário.

Internações por Covid-19 caem pelo 8º dia seguido no Estado de SP

As internações por Covid-19 em enfermarias e internações caíram pelo oitavo dia consecutivo em São Paulo. Nesta quarta-feira, 9, a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Estado está 70,2%, enquanto na Grande SP o índice é de 70,5%. Ao todo, são 9.797 pessoas internadas, sendo 3.672 em UTI e 6.125 em enfermaria. Em 2 de fevereiro, eram 1.492 pessoas a mais. A média móvel de novas internações também teve redução de quase 20% no mesmo período. “É o primeiro dia dos últimos 11 em que nós temos menos de 10 mil pacientes internados nas unidades hospitalares, uma queda de 15% neste intervalo. São oito dias consecutivos de queda nas internações nas enfermarias, o que corresponde a 18% de recuo, sendo 1.560 pacientes a menos internados. Nos últimos seis dias, nós tivemos um recuo também nas unidades de UTI, com redução de 11% de queda, o que representa 420 pacientes a menos”, detalhou Gorinchteyn.