Governo de SP amplia horário de atendimento de comércios, bares e academias para 8 horas

A decisão é do Centro de Contingência, mas os prefeitos tem autonomia para adotar ou não a medida

  • Por Jovem Pan
  • 19/08/2020 12h55 - Atualizado em 20/08/2020 08h49
EFE/ Fernando VillarA medida já era válida para bares restaurantes, mas agora passa a valer para os demais setores. 

O governo do Estado de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (19) a ampliação do horário de funcionamento de comércios e serviços de 6 horas para 8 horas nas regiões em que os estabelecimentos já estão autorizados a reabrir pela Fase 3 – Amarela do Plano São Paulo. Os empresários vão poder escolher se adotam uma jornada contínua ou fracionada, além de decidir qual o melhor turno para a sua atividade. A medida já era válida para bares restaurantes, mas agora passa a valer para os demais setores. O decreto será publicado na quinta (20) e passa a valer a partir da sexta-feira (21).

A decisão é do Centro de Contingência da Covid-19, mas os prefeitos tem autonomia para adotar ou não a medida. Estão incluídos em comércios e serviços shopping centers, galerias, comércio em geral, serviços em geral, restaurantes com consumo local, salões de beleza, barbearias, academias e centros de ginástica. Estão na Fase 3 – Amarela: Araraquara, Araçatuba, Bauru, Campinas, Piracicaba, São João da Boa Vista, Marília, Taubaté, Ribeirão Preto, Baixada Santista, GSP Leste (Guarulhos), GSP Sudeste (ABC) , GSP Sudoeste (Taboão) e cidade de São Paulo. Na próxima sexta-feira, o Plano São Paulo vai ser atualizado novamente — o que acontece há cada 15 dias.

O vice-governador Rodrigo Garcia também anunciou que, nesta semana, serão anunciados os critérios objetivos para a volta opcional das aulas no mês de setembro — autorizada para atividades de reforço e acolhimento. As prefeituras tem total autonomia, com apoio da Vigilância Sanitária local, para definir normais mais restritivas. Na última terça-feira (18), o prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas, anunciou que a capital paulista não vai reabrir em setembro com base nos resultados do inquérito sorológico realizado com alunos das escolas municipais.

O Estado de São Paulo tem nesta quarta 721.377 casos confirmados da Covid-19 e 27.591 óbitos. A taxa de ocupação dos leitos de UTI está em 57,2% no Estado e em 55,2% na Grande São Paulo. Quanto ao número de internados, 5.285 estão em UTI e 7.037 estão em enfermaria — entre casos confirmados e suspeitos. Todos os números estão dentro das projeções para a segunda quinzena do mês de agosto.