Governo de SP garante não interrupção do serviço de água e gás até 31 de julho

  • Por Jovem Pan
  • 03/06/2020 13h04 - Atualizado em 04/06/2020 08h08
EFE/EPA/Peter FoleyA garantia pelo Governo do Estado beneficia mais de 2 milhões de brasileiros em São Paulo e está em vigor desde março

O governador do estado de São Paulo, João Doria, anunciou nesta quarta-feira (3) que o governo estadual vai garantir a não interrupção do fornecimento de água e gás de pessoas de baixa renda até o dia 31 de julho.

De acordo com Doria, essas famílias estão protegidas pelas negociações do Governo de São Paulo com as concessionárias responsáveis por esses serviços. Segundo o governador, a Sabesp, a Comgás, a GasBrasiliano e a Naturgy concordaram em não interromper o serviços aos inadimplentes.

A Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente também solicitou o posicionamento da Aneel, que “até o momento tem sido parceira e correta” no enfrentamento à pandemia.

A garantia pelo Governo do Estado beneficia mais de 2 milhões de brasileiros em São Paulo e está em vigor desde março.

Campanha pelo uso das máscaras

Terá início nesta quarta-feira (3) a veiculação de uma nova campanha, assinada pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de SP, que estimula o uso das máscaras de proteção.

A propaganda de 30s vai reforçar a determinação, por lei, que obrigada o uso do equipamento em qualquer tipo de deslocamento ou presença física de mais de duas pessoas. De acordo com o governador, nas ruas e no transporte público “é perceptível a adesão ao uso das máscaras, seja a de pano ou a descartável”.

Posicionamento da Gomgás

 Após a publicação da reportagem, a Comgás enviou nota à Jovem Pan detalhando a medida:

“A Comgás informa que cumpriu integralmente a Deliberação da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) nº 973/2020 de não interromper o fornecimento de gás natural encanado até o dia 31 de maio para clientes residenciais e pequenos comércios com consumo médio de até 500 m3/mês. Considerando a situação de excepcionalidade causada pela pandemia da Covid-19, a companhia prorrogou esta ação até 31 de julho para clientes residenciais com consumo médio em 2020 de até 17m3/mês e pequenos comércios com consumo médio de até 150m3/mês, conforme a Deliberação da Arsesp nº 999. No segmento industrial, mantivemos até 31 de julho a suspenção da cobrança de valores devidos a título de volume mínimo contratado e não retirado (take-or-pay). Adicionalmente, a Comgás criou uma condicao especial de parcelamento em até seis vezes, sem multas e sem juros para os clientes residenciais em situação de inadimplência, facilitando a quitação de suas dívidas.”