Governo de SP vai entregar mais 700 respiradores até 13 de junho

  • Por Jovem Pan
  • 05/06/2020 12h51
Roberto Casimiro/Estadão ConteúdoJá são mais de 1.600 novos respiradores para a rede pública de saúde

O governador do estado de São Paulo, João Doria, anunciou nesta sexta-feira (5) que já entregou, até o dia 4 de junho, 977 novos respiradores para hospitais públicos na região metropolitana, interior e baixada santista. Até o próximo final de semana serão entregues mais 700. “Cada respirador entregue é um novo leito de UTI aberto”, disse.

O estado soma 7.122 leitos de UTI — mais do que o dobro que existiam no início na pandemia. De acordo com Doria, desse número, 4.622 foram ativados há menos de dois meses exclusivamente para o enfrentamento da Covid-19. Ele ainda anunciou que, até o final de julho, serão mais 1.600.

Educação

Apesar de ainda não ter data para retorno, o secretário-executivo de Educação, Haroldo Rocha, adiantou alguns pontos do “novo normal” das escolas. De acordo com ele, o retorno será faseado e acompanhará o avanço do Plano São Paulo. “A ideia é que volte primeiro com 20%, depois 50% e, por último, 100% dos alunos.”

Segundo o secretário-executivo, os professores estão sendo habilitados para ter total domínio das ferramentas digitais — que devem continuar em funcionamento, de forma híbrida, após a retomada das aulas. “Vamos voltar com segurança sanitária e acolhimento psicológico.”

Com isso, ele anunciou que a digitalização na Educação acontece de forma permanente. “As crianças vão ter um tempo presencial, mas também terão oportunidade de ampliar o conhecimento com apoio do Centro de Mídias em suas casas.”

O secretário estadual do setor, Rossieli Soares, está com Covid-19 e deve retornar na próxima sexta-feira (12), recuperado, para novas atualizações dos protocolos que estão sendo dialogados.

Números atualizados

O estado de São Paulo tem, hoje, 134.565 casos da Covid-19 — uma alta de 4% em relação à última quinta-feira (4). O número de óbitos aumentou 3%, chegando em 8.842.

Quanto à ocupação das taxas de UTI, ela é de 71%. Na Grande São Paulo, o índice é de 80,5%. Estão internados, entre suspeitos e confirmados, 4.531 em UTI e 7.700 em enfermarias.