Governo já garantiu 274,9 milhões de doses de vacinas contra Covid-19

Número inclui vacinas que serão entregues ou produzidas até dezembro deste ano; governo também negocia aquisição de até 178 milhões de doses de outras farmacêuticas

  • Por Jovem Pan
  • 04/03/2021 20h51
ALLISON SALES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 28/01/2021Coronavac já está sendo utilizada para imunizar os brasileiros

Visando a vacinação em massa da população, o governo federal já garantiu a aquisição de 274,9 milhões de doses de imunizantes de diferentes empresas farmacêuticas. Os dados foram fornecidos pelo Ministério da Saúde e incluem tanto doses importadas de outros países quanto produzidas em território nacional. Até o momento, a vacina que terá mais doses no Brasil é a produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca: 112,4 milhões de doses, sendo que, deste total, 100,4 milhões serão produzidas no Brasil. Além disso, a expectativa é de que, no segundo semestre, sejam produzidas 110 milhões de doses produzidas no Brasil. Em seguida, vem a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a Sinovac, que terá 100 milhões de doses entregues até setembro – até julho serão entregues 76,8 milhões delas. Através da Covax Facility, serão entregues 52,4 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. Por fim, o governo já garantiu a aquisição de 20 milhões de doses da Covaxin, produzida pela Bharat Biotech, da Índia.

Além destas doses, o governo ainda está em tratativas com outras farmacêuticas. As negociações podem garantir outras 178 milhões de doses. Deste total, 10 milhões são da Sputnik V, 38 milhões da Johnson & Johnson, 100 milhões de doses da Pfizer e 30 milhões da Moderna, sendo que a entrega da última aconteceria apenas em janeiro de 2022. No caso da Sputnik V, com a incorporação da tecnologia da produção do IFA, a União Química deverá produzir 8 milhões de doses do imunizante por mês.

Confira o cronograma de entregas das vacinas que já foram garantidas pelo governo:

  • Vacina de Oxford/AstraZeneca
    • Janeiro: 2 milhões de doses importadas (entregues);
    • Fevereiro: 2 milhões de doses importadas (entregues);
    • Março: 3,8 milhões de doses produzidas no Brasil;
    • Abril: 2 milhões de doses importadas e 30 milhões de doses produzidas no Brasil;
    • Maio: 2 milhões de doses importadas e 25 milhões de doses produzidas no Brasil;
    • Junho: 2 milhões de doses importadas e 25 milhões de doses produzidas no Brasil;
    • Julho: 2 milhões de doses importadas e 16,6 milhões de doses produzidas no Brasil.
  • Coronavac
    • Janeiro: 8,7 milhões de doses (entregues);
    • Fevereiro: 4,2 milhões de doses (entregues);
    • Março: 22,7 milhões de doses;
    • Abril: 15,7 milhões de doses;
    • Maio: 6 milhões de doses;
    • Junho: 6 milhões de doses;
    • Julho: 13,5 milhões de doses;
    • Até setembro: 23 milhões de doses.
  • Covax Facility
    • Março: 2,9 milhões de doses;
    • Até maio: 7 milhões de doses;
    • Até dezembro: 42,5 milhões de doses.
  • Covaxin
    • Março: 8 milhões de doses;
    • Abril: 8 milhões de doses;
    • Maio: 4 milhões de doses.