Governo nega “pedaladas” e apresenta defesa ao TCU nesta quarta (22)

  • Por Jovem Pan
  • 22/07/2015 12h11
Luís Inácio Adams

Nesta quarta-feira (22), o governo Dilma diz ao Tribunal de Contas da União que as pedaladas fiscais foram apenas a efetivação de contrato de serviço entre o Tesouro e a Caixa Econômica Federal. Falando a Denise Campos de Toledo, o Advogado-Geral da União Luis Inácio Adams nega que a instituição do Governo tenha ficado no prejuízo. “A Caixa recebeu um volume de recursos superior aos eventuais períodos negativos e que, portanto, resultaram na obrigação dela pagar juros para a União no final do ano”, explica.

O Advogado Geral da União acentua que esse entendimento está em vários acórdãos do TCU e que seria incorreto retroagir esse entendimento.

Já relator do TCU, ministro Augusto Nardes, diz que a corte aperfeiçoou a auditoria e flagrou o Governo avançando até em dinheiro do trabalhador. “O Tribunal está mais capacitado hoje para avaliar a questão e detectar ilegalidade que anteriormente não tínhamos condições”, diz.

O ministro Augusto Nardes deve receber nesta quarta-feira as explicações da presidente Dilma Rousseff sobre os treze pontos questionados pelo TCU. Ele vai dar quinze dias para a equipe técnica analisar o documento da Presidência da República e dar seu voto entre 5 e 16 de agosto próximo.